segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Jnana Mudra e Chin Mudra - selos psíquicos dos dedos

Técnica: Sente-se em um asana meditativo. Dobre os dedos indicadores das mãos, de maneira que toquem a raiz interior dos polegares respectivos. Estenda os outros três dedos de cada mão de maneira que fiquem ligeiramente separados. Coloque as mãos nos joelhos com as palmas para baixo, com os três dedos que não estão dobrados e os polegares apontando para a o chão a frente dos pés. 
Técnica de Chin Mudra: O Chin mudra se faz da mesma maneira que o Jnana mudra com a diferença que as mãos sobre os joelhos ficam com as palmas voltadas para cima.
Respiração: Livre.
Permanência: O uso desses mudras devem ser realizados quando se assume qualquer postura meditativa. 
Benefícios: O Jnana Mudra e o Chin Mudra são simples porem importantes selos psíquicos-nervosos dos dedos que fazem mais completas e poderosas as posturas de meditação. O controle de certos impulsos nervosos das mãos ajudam o praticante a manter uma postura firme e relaxada durante largos períodos de tempo. 
Nota: Cada um dos dedos tem significado simbólico. O dedo mínimo, o anular e o médio representam as três qualidades da natureza: Tamas (inércia, letargia, escuridão), Rajas (atividade, ação, movimento, paixão) e Sattva (pureza, sabedoria, paz). O dedo indicador representa a Jivatma (a alma individual) e o polegar simboliza o Paratma ( a Consciência Suprema). A posição dos dedos neste mudra simboliza o ultimo objetivo do Yoga. A união entre a alma individual e a luz Suprema ou Realidade.
Executando com outros asanas: Um dos mudras pode se praticar com vários outros asanas. Em todos os casos a posição dos dedos das mãos são as mesmas embora não seja necessário colocar as mãos sobre os joelhos. 
Histórias, Mitos e Lendas

Nenhum comentário:

Postar um comentário