domingo, 26 de agosto de 2012

Envolver-se vale uma vida!

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nise_da_Silveira

Vale se envolver com a família, com a(o) namorada(o), com os amigos, o cachorro, o gato., as plantas.. com os estudos, com o trabalho, com a ciência, com a causa... com a alimentação, com a saúde, com a vida... com a festa, a dança, o esporte, o passeio...

Um dos relatos que me emocionou: Por Pierre Soares Brandão

“Vivências como no caso de um senhor de 54 anos que veio a Fisioterapia para tratar das sequelas de um Acidente Vascular Encefálico. Na avaliação veio à primeira surpresa. Ao chamar o paciente, vejo quatro pessoas que se levantaram e, numa troca rápida de olhares, definiram quem empurraria a cadeira de rodas do paciente. Eu poderia jurar que houve certa “disputa” nesta troca de olhares. Durante a avaliação descubro que eram dois filhos, uma filha e uma nora do paciente; todos foram à avaliação. Confesso que pensei que se tratava de um evento isolado, mas nos quase oito meses em que tratei o paciente, ele nunca compareceu com menos de dois acompanhantes, os quais participavam ativamente do tratamento, colocando-se a disposição para auxiliar e tomando nota de cada orientação dada. O clima era sempre o mesmo, havia seriedade quanto às coisas que eu solicitava, mas muita alegria. Havia compreensão e apoio nos erros e nas vezes em que o paciente não conseguia atingir o objetivo proposto para aquele dia, mas também muito incentivo e empenho na superação dos mesmos obstáculos. Se tivessem que rir, riam juntos; se tivessem que chorar, choravam também juntos. Compunham uma rede afetiva que conectava a todos e passou a me conectar também. Sempre fui a favor do envolvimento, mas mesmo que não fosse, teria sido impossível não se deixar levar por aquele clima. Enfim, o paciente teve uma melhora surpreendente e recebeu alta do tratamento com uma autonomia física maior que a esperada. “
Existem muitos outros casos que voam em minha memória e me fazem acreditar que quando existem estes laços e o envolvimento é efetivo, os resultados são melhores, envolver-se é necessário para desenvolver-se e que é fundamental investir na rede afetiva que nos conecta (a virtual também entra aqui), por mais trabalhoso e dificultoso que possa parecer. É este o caminho mais eficiente, gratificante e humano. Uma questão importante é perceber quando o ego realmente acredita que está servindo. Se isto lhe ocorrer - cuidado – observe-se. O orgulho de servir pode se tornar débil, e se perde toda a magia do envolvimento-desenvolvimento. Passado este período de auto promoção,  de querer deixar em evidência nossas capacidades naturais ou severamente adquiridas, podemos enfim repousar na paz da entrega. Quem estiver na presença de uma pessoa por ela preenchida, poderá facilmente sentir a sua força. 
"É chegada a hora. As nuvens finalmente se foram Só temos o sol agora! Todo mundo está na rua. Há felicidade generalizada. Todo mundo junto. E essa luz dourada cobre a todas as pessoas. E eu estou aqui no meio delas Encantada, feliz, emocionada Compartilhando coisas tão belas..."
Yatna, seja bom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário