quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Sadhana







Quanto tempo a gente leva para deixar de ser o que a gente era após ter iniciado Sadhana? (Sadhana significa prática espiritual, é a prática diária do Yoga, para levar o praticante à meta do Yoga, (moksha - libertação) As pessoas mudam algumas coisas, mas quando é que a gente já mudou tanto que já não é mais a mesma pessoa de antes? Se você muda uma opinião, ou várias, se muda postura política, se já não se comporta mais ou passa a comportar-se melhor, se muda o modo de vestir, corta o cabelo, isso tudo não quer dizer que você tenha se tornado outra pessoa. Quando isso acontece? Quando a metamorfose chega num ponto em que você já não é mais uma lagarta, mas uma borboleta? Não sei, sinceramente, mas tem um dia em que a gente olha pra trás e vê um casulo abandonado, se olha no espelho e vê que o avesso tomou conta do dia, ou que há, em algum lugar, uma carapaça abandonada, tal como a de uma aranha que aumentou tanto de tamanho que nela já não mais cabia. 
Nesse dia a gente nota que o vento do começo do mundo sopra em nossos cabelos e eles escalam torres, enroscam-se nos ponteiros do relógio e param o tempo, que tudo é fértil e que em nossas pegadas habitam besouros e formigas. Então, com muito cuidado, é hora de respirar, novamente pela primeira vez.
Tem épocas da minha vida que eu sinto uma vontade irrefreável de absorver conhecimentos e produzir, me renovar, trocar de casca. Me sinto desabrochar e florescer, como aquelas florzinhas que depois de prontas e férteis, viram uma pluminha e saem voando por aí, procurando lugar para brotar novamente. Nesses períodos me sinto firme na minha Sadhana. E nascem os frutos que são os filhos que já tive, minhas jóias de família, minhas relíquias sagradas, meus sentimentos corporificados, como átomos de carbono que invisíveis a olho nu, interligam-se, estruturam-se e viram diamantes. Pelos menos pra mim.
Yatna, seja bom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário