quinta-feira, 4 de agosto de 2011

"Engolir Sapos"


A primeira impressão que temos quando ouvimos ou pensamos em aceitar, seja uma pessoa, um fato ou uma circunstância é de que estaremos nos submetendo ou nos subjugando, desistindo de lutar, sendo fracos, que temos que mudar...
Mas você não precisa mudar nada, olhe com carinho para o seu corpo mente e deixe sê-lo o que ele é.  Apenas se ajuste, aceite, a aceitação é detentora de um poder transformador que só quem já experimentou pode avaliar.
 A aceitação é um ato de força interior, sabedoria e humildade.A aceitação é uma força que desconhecemos porque somos condicionados a lutar, a esbravejar, a brigar.
Aceitar não é desistir, nem tão pouco resignar-se. Aceitar é estar lúcido do momento presente e se assim a vida se apresenta, assim deve ser. Tudo está coordenado pelo Ser. 
A nossa tendência “natural” é resistir, não aceitar, combater tudo o que nos contraria e o que nos gera sofrimento. Dessa forma prolongamos a situação. Resistir só nos mantém preso dentro da situação desconfortável, muitas vezes perpetuando e tornando tudo mais complicado e pesado.
Quando não aceitamos nos tornamos amargos, revoltados, frustrados, insatisfeitos, cheios de rancor e tristeza, e esses padrões mentais e emocionais criam mais dificuldades. No instante em que aceitamos, desmaterializamos situações que foram criadas . Enxergamos que tudo é movimento. Nada é permanente. 
Aceitar é expandir a consciência. Aceitar é o que nos da confiança.
Aceitar se refere ao momento presente, ao agora. 
No instante que você aceita, você se entrega ao que a vida quer-lhe oferecer.
A parte prática de tudo isto, é um convite... Experimente:
 È difícil, mas é um treinamento: Vamos "engolir sapo", isso é, ouvir algo que não gostamos, sem rebater.
Ouço às vezes pessoas falarem coisas  como "eu não levo desaforo para casa!" ou "eu não seguro minha língua", "não tenho sangue de barata". Mas essa não é a atitude que um ser humano deva ter, mesmo que tenhamos tendências nesse sentido. Rebater, retaliar, só perpetua os conflitos. Engolir os sapos acaba sendo melhor.
 Isto é, não devemos ouvir coisas boas e falar coisas ruins, e sim ouvir coisas ruins e ainda assim falar coisas boas. O mesmo para a intenção e ação.
Fico aguardando depoimentos....
Yatna, seja bom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário